IP inicia obra para duplicação do IP8 entre Relvas Verdes e Roncão

Investimentos
Rodovia
  • Fotografia da sessão da Consignação da obra do IP8
  • Fotografia da sessão da Consignação da obra do IP8
  • Fotografia da sessão da Consignação da obra do IP8
  • Fotografia da sessão da Consignação da obra do IP8
  • Logotipo do PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

Melhoria das condições de circulação e segurança no IP8, contribuindo para a melhoria das acessibilidades ao Porto de Sines.

A Infraestruturas de Portugal consignou a empreitada para a duplicação do IP8 (A26) - Ligação entre Sines e a A2. Numa cerimónia realizada hoje na sede da IP, que contou com as presenças do Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, do Vice-presidente da Câmara Municipal de Sines, Fernando Ramos, o Presidente da CIM do Alentejo Litoral e Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vitor Proença, e do Administrador da DST, Eurico Lopes Soares.

Na cerimónia, Miguel Cruz, Presidente do Conselho de Administração da IP realçou “que a empresa está a acelerar a execução do PRR, quer em termos de absorção de fundos europeus, quer no cumprimento dos marcos e metas do Plano. A IP já concluiu quatro empreitadas”.

A obra que hoje se inicia, com um investimento de cerca de 45 milhões de euros e um prazo de execução de 540 dias, é décima quarta empreitada consignada pela IP no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), na sua Componente Infraestruturas, no investimento Missing Links e Aumento de Capacidade.

A obra prevê a melhoria das condições de circulação e segurança no IP8 (A26) Ligação entre Sines e a A2, no troço com cerca de 15 quilómetros, entre o Nó de Relvas Verdes e Roncão, através da duplicação do traçado existente para um perfil de 2x2, melhorando assim as acessibilidades ao Porto de Sines.


Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)


A Infraestruturas de Portugal está a concretizar os investimentos definidos na Componente Infraestruturas, para assegurar um território mais competitivo e mais coeso, e aumentar a segurança e reduzir congestionamentos, integrando três vertentes:

  • Construção das ligações rodoviárias em falta (“Missing” links) e Aumento capacidade da Rede;
  • Reforço das Ligações rodoviárias transfronteiriças;
  • Melhoria das acessibilidades rodoviárias às Áreas de Acolhimento Empresarial.

Dos 27 projetos rodoviários PRR cuja realização é competência da IP, 23 obras foram já lançadas. Destas, quatro empreitadas estão concluídas e ao serviço das populações e empresas:

A estas acrescem 10 empreitadas em curso e outras nove em fase de contratação.

Saber mais

 

PRR - financiamento comunitário