Obras do Metrobus condicionam tráfego em Coimbra

Alertas / Avisos / Condicionamentos
Investimentos
  • Obras Metro Mondego

A construção das infraestruturas do troço urbano entre Alto de São João e a Portagem, vai condicionar totalmente o estacionamento na Praça 25 de Abril e parcialmente o trânsito na Rua Tomé Rodrigues Sobral, por um período de três meses.

No âmbito dos trabalhos de construção do troço urbano Alto de São João – Portagem, do Metrobus, será implementado um condicionamento parcial da circulação rodoviária na Rua Tomé Rodrigues Sobral e um condicionamento total na zona de estacionamento na Praça 25 de Abril, em Coimbra.

Estes constrangimentos, necessários à boa execução dos trabalhos, têm início no próximo dia 17 de janeiro e decorrerão por um período estimado de três meses. A empreitada incluirá a execução dos seguintes trabalhos:

  • Remodelação de passeios com uma nova configuração;
  • Readaptação da zona da rede viária;
  • Renovação da Rede de Iluminação Pública;
  • Requalificação do Sistema de Drenagem de águas Pluviais e Residuais.

Os percursos alternativos, definidos em coordenação com a Câmara Municipal de Coimbra, estarão devidamente sinalizados no local. Agradecemos a melhor compreensão para os eventuais transtornos que estes constrangimentos temporários à circulação possam provocar.

O futuro da Mobilidade na região de Coimbra está já a ser construído 

A empreitada de construção do Metrobus, entre o Alto de São João e a Portagem, com cerca de 5,2 quilómetros de extensão, foi consignada em novembro de 2021.

As intervenções a executar pela Infraestruturas de Portugal visam adaptar a infraestrutura ferroviária existente no troço urbano do ramal da Lousã, possibilitando a criação de um serviço de transporte em autocarros de alta capacidade, com tração elétrica - a baterias - em canal próprio.

Esta obra integra o projeto atualmente já execução, cofinanciado pela União Europeia através do POSEUR, de criação de um serviço de transporte moderno, seguro e confortável que fará a ligação entre Serpins, Lousã e Miranda do Corvo a Coimbra, numa extensão de 42 quilómetros, oferecendo uma alternativa de mobilidade eficiente e sustentável, disponível para as populações da região de Coimbra. 

Folheto informativo distribuído pela população nas zonas circundantes à empreitada