Infraestruturas de Portugal participa nas JPEE2022

Conservação e manutenção
Corporativo
Eventos
  • 6as Jornadas Portuguesas de Engenharia de Estruturas

Entre os dias 9 e 11 de novembro, realizam-se as 6as Jornadas Portuguesas de Engenharia de Estruturas (JPEE 2022), no LNEC, em Lisboa.
As JPEE 2022 englobam este ano o Encontro Nacional de Betão Estrutural 2022 e o 12º Congresso Nacional de Sismologia e Engenharia Sísmica.

As JPEE 2022 englobam este ano o Encontro Nacional de Betão Estrutural 2022 e o 12º Congresso Nacional de Sismologia e Engenharia Sísmica.

A organização está a cargo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) em parceria com três associações nacionais interessadas na engenharia de estruturas: a Associação Portuguesa de Engenharia de Estruturas (APEE), o Grupo Português de Betão Estrutural (GPBE) e a Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica (SPES).

Em representação da Infraestruturas de Portugal, nas sessões especiais sobre "A Reabilitação da Ponte 25 de Abril - Uma abordagem à gestão, soluções e técnicas empregues, para uma estrutura segura e durável", Francisco Mendes Godinho, Diretor do Departamento da Ponte 25 de Abril, fará uma apresentação sobre "A gestão da Ponte 25 de Abril", e Carlos Santinho Horta, Diretor da Rede Rodoviária, Pedro Abegão, Gestor Operacional da Ponte 25 de Abril, e Francisco Mendes Godinho, irão apresentar em conjunto o "Apuramento das causas da fissuração ocorrida na corda superior da treliça transversal superior da viga de rigidez da Ponte 25 de Abril". 

Esta apresentação irá destacar a gestão da Ponte 25 de Abril, uma infraestrutura rodoferroviária, com um papel socioeconómico a nível local, regional e, até mesmo, nacional, enquanto meio de ligação entre a margem norte e sul do rio Tejo, atento aos seus mais de 100 milhões de utilizadores por ano e pela coexistência da exploração rodoviária e ferroviária, geridas por entidades distintas. A Ponte possui legislação própria (Decreto-Lei n.º 95/2008, de 6 de junho) que estabelece uma delimitação das atribuições das entidades com competências específicas para a gestão desta travessia do rio Tejo.

A conjugação deste Decreto-Lei n.º 95/2008, de 6 de junho, com o Decreto-Lei n.º 91/2015, de 29 de maio, que criou a IP, conferiu a esta entidade um conjunto de atribuições e competências na Ponte 25 de Abril, nomeadamente na estrutura e nos elementos que integram o domínio público ferroviário, de que se destaca: a promoção e supervisão dos trabalhos de inspeção, manutenção e conservação; a execução de trabalhos de beneficiação, grande reparação ou reformulação das características da Ponte, incluindo a elaboração de estudos e projetos, a fiscalização e acompanhamento dos trabalhos, e assistência técnica e a atualização permanente do registo, monitorização e diagnóstico do estado de conservação desta obra de arte. 

No âmbito das ações de inspeção regulares à Ponte 25 de Abril foram detetadas fissuras na corda superior da treliça transversal superior da viga de rigidez, elementos localizados nos “panel points” pares e ímpares. Em resultado desta realidade foram implementadas um conjunto de medidas, uma das quais o apuramento das causas para esta fissuração com o duplo intuito de, por um lado, impedir a sua continuidade no tempo e, por outro, conceber a solução técnica de reparação mais adequada que se encontra em fase final de implementação no âmbito da empreitada de reparação e conservação.

Nas JPEE e ainda por parte da IP será apresentado o artigo de autoria de Raquel Martins e Tiago Rodrigues, de Paulo Machado e Helder Lourenço, intitulado “IP1 – Ponte Internacional sobre o Rio Guadiana - Reabilitação e Substituição do Sistema de Tirantes”.  Através deste artigo será dado a conhecer a intervenção de reabilitação da Ponte Internacional do Guadiana realizada pela IP, focando os pressupostos e a complexidade inerente à substituição integral, inédita em Portugal, do sistema de tirantes.

 

As Jornadas oferecem um programa abrangente de elevado interesse para entidades públicas e privadas, técnicos, investigadores, e agentes decisores ou operacionais nos vários setores de atividade relacionados com a conceção, realização, desempenho e controlo das obras de engenharia e arquitetura, e com a gestão do risco e segurança.

As JPEE têm sido organizadas desde 1982 pelo LNEC, sendo que nos 40 anos decorridos após as primeiras Jornadas, as associações que nelas participaram promoveram a realização de vários eventos científicos e técnicos autónomos, nacionais e internacionais. As Jornadas são um evento de referência, promovendo o intercâmbio de experiências e informação no domínio da engenharia de estruturas.