Âmbito e Metodologia

 

Ativos abrangidos
 
A disponibilização pública da informação do estado da infraestrutura gerida pela IP abrange os seguintes tipo de ativos integrantes da infraestrutura ferroviária:
 

  • Via-férrea (via e aparelhos de via)
  • Obras de arte (pontes e túneis) e obras geotécnicas
  • Suporte à tração (catenária, subestações e postos de catenária)
  • Sinalização e segurança (sistemas de sinalização e sistemas de controlo de velocidade)

 

Metodologia de avaliação
 
A avaliação do estado da infraestrutura ferroviária é suportada numa metodologia de transformação dos dados técnicos de inspeção em informação integrada de gestão.
 
Considerando a necessidade de harmonização da avaliação do estado de condição dos vários tipos de ativos que integram as redes, a apresentação dos resultados é feita tendo por base quatro níveis qualitativos (Bom, Razoável, Requer atenção e Insatisfatório) designados por Estados de Condição, os quais têm correspondência numa escala contínua que varia entre 0 (zero) e 8 (oito) e que configura um Indicador de Desempenho.

 

Fontes de informação
 
Esta informação baseia-se em dados técnicos de inspeção, obtidos no seu essencial nas campanhas de inspeção principal às redes. A constante aposta da IP no desenvolvimento das tecnologias e processos utilizados ao nível da inspeção e diagnóstico, pode implicar a alteração da metodologia de cálculo de indicadores, limitando a comparabilidade com dados anteriores e a interpretação da informação, em determinados momentos temporais.
 
Além desta situação, as inspeções principais inserem-se num conjunto mais alargado de atividades de gestão e fiscalização das redes no qual se incluem também inspeções de rotina para os mesmos grupos de ativos, das quais resulta informação diária e que, sempre que necessário, determina atuações no sentido de garantir a segurança na utilização da infraestrutura.