Obras do Metrobus implicam desvio de trânsito na Avenida da Lousã, em Coimbra

Alertas / Avisos / Condicionamentos
Ferrovia
Rodovia
  • Obras do Metrobus implicam desvio de trânsito na Avenida da Lousã, em Coimbra

Corte da circulação rodoviária na ligação entre a Avenida da Lousã e a Avenida Urbano Duarte, na ligação à Rua do Brasil, a partir de 17 de junho. 

No âmbito do desenvolvimento dos trabalhos de construção do troço urbano Alto de São João – Portagem, do Metrobus, torna-se necessário implementar o corte da circulação rodoviária na ligação entre a Avenida da Lousã e a Avenida Urbano Duarte, na ligação à Rua do Brasil. Estes constrangimentos, necessários à boa execução dos trabalhos, têm início no próximo dia 17 de junho e decorrem até meados de julho.

Os percursos alternativos, definidos em coordenação com a Câmara Municipal de Coimbra, estão sinalizados no local e obedecem ao esquema que pode ser consultado na imagem acima.

O condicionamento descrito tem como finalidade permitir a construção do Coletor de Águas Residuais que liga à Estação Elevatória em construção junto à Estação Parque, nomeadamente a partir do nó da Av. Urbano Duarte, e que fará parte do Sistema Adutor da Boavista – Sector Central I (Calhabé – Estação nova), permitindo um melhoramento no sistema de drenagem de águas residuais na parte central do concelho de Coimbra. 


O futuro da Mobilidade na região de Coimbra já está a ser construído


A empreitada de construção do Metrobus entre o Alto de São João e a Portagem, com cerca de 5,2 km de extensão, foi consignada em novembro de 2021.

As intervenções a executar pela IP visam adaptar a infraestrutura ferroviária existente no troço urbano do ramal da Lousã, possibilitando a criação de um serviço de transporte em autocarros de alta capacidade, com tração elétrica (a baterias) em canal próprio.

Esta obra integra o projeto atualmente já execução, cofinanciado pela União Europeia através do POSEUR, de criação de um serviço de transporte moderno, seguro e confortável que fará a ligação entre Serpins, Lousã e Miranda do Corvo a Coimbra, numa extensão de 42 km, oferecendo uma alternativa de mobilidade eficiente e sustentável, disponível para as populações da região de Coimbra.