Restabelecimento da circulação ferroviária no Ramal de Alfarelos

2020-01-16

Em consequência das intempéries associadas à tempestade Elsa, registada no passado mês de dezembro, e das consequentes subidas das águas dos rios Mondego e Arunca, um dos taludes da Ponte de Soure sobre o rio Arunca ficou danificado, no km 216,893 do Ramal de Alfarelos, concelho de Montemor-o-Velho, situação que obrigou à suspensão da circulação ferroviária neste Ramal no dia 21 de dezembro.

A subida das águas e as fortes correntes provocaram uma rotura do dique do rio Arunca, originando o colapso do talude da Ponte, e consequente derrube de travessas, carris, caminho de cabos e poste de catenária, que perderam a sustentação.

Face aos danos, e com o objetivo de restabelecer a circulação ferroviária o mais rapidamente possível, foi desenvolvida de imediato pela IP uma solução técnica que garantiu a compatibilização entre os condicionalismos existentes e a imperiosa rapidez de execução, sem descurar a segurança durante a intervenção e após a abertura à circulação.

A intervenção teve início no dia 2 de janeiro, quando reunidas as condições mínimas de trabalho, que obrigaram inclusive à construção de acessos provisórios. Foi possível restabelecer a circulação ferroviária no dia 12 de janeiro, ainda com limitação de velocidade no local até à conclusão dos trabalhos no final de janeiro.

A obra foi concebida para ser executada com auxílio de equipamentos e plataformas móveis, recorrendo a equipamentos ligeiros na proximidade do encontro da Ponte de modo a não induzir anomalias no mesmo.

Ramal de Alfarelos

O Ramal de Alfarelos é uma linha férrea eletrificada de via única larga, com 16,5 quilómetros de extensão, que une as Estações de Alfarelos, na Linha do Norte, a Bifurcação de Lares, na Linha do Oeste. 

Este Ramal estabelece uma importante e estratégica ligação entre as duas linhas, completando a ligação ferroviária entre Coimbra e a Figueira da Foz, e permitindo o acesso direto do tráfego proveniente do Norte à Linha do Oeste, assumindo relevância no transporte de mercadorias de e para as duas fábricas de pasta de papel localizadas no concelho da Figueira da Foz.