Modernização do troço Mira Sintra-Meleças - Torres Vedras

2020-11-06

Foi hoje assinado o auto de consignação da empreitada para a modernização do troço da Linha do Oeste, entre Mira Sintra - Meleças - Torres Vedras. Presentes na cerimónia estiveram António Laranjo, presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), Carlos Fernandes, vice-presidente da IP e, em representação do consórcio Gabriel Couto/MCA/Aldesa, Tiago Rito Couto, Elisabete Alves e Fernando Lana Hernández.

A obra, desenvolvida no âmbito do Ferrovia 2020, envolve um investimento de 61,5 milhões de euros comparticipados pela União Europeia através do Compete 2020 e tem como objetivo a modernização, reforço da segurança e melhoria da capacidade e competitividade da rede Ferroviária Nacional. 

A empreitada que agora tem início foi adjudicada ao Agrupamento Construções Gabriel A. S. Couto, S.A. / M. Couto Alves, S.A. / Aldesa Construcciones, S.A. e envolve, entre outros, a execução dos seguintes trabalhos:

  • Eletrificação integral do troço, com cerca de 43 quilómetros, no sistema 2 x 25kV - 50 Hz;
  • Beneficiação de cinco Estações e seis Apeadeiros, através da criação e melhoria dos acessos às plataformas de passageiros para pessoas com mobilidade condicionada;
  • Construção de uma extensão de via dupla, num total de 16 quilómetros, para permitir o cruzamento de comboios sem necessidade de paragem:
    • Desvio ativo 1: com cerca de 10 quilómetros, entre a estação de Mira Sintra-Meleças e o apeadeiro de Pedra Furada;
    • Desvio ativo 2: com cerca de 6 quilómetros, entre a estação da Malveira e o quilómetro 44,3 (a sul do Túnel da Sapataria);
  • Supressão de Passagens de Nível; 
  • Trabalhos de apoio à Automatização de Passagens de Nível;
  • Construção de nove passagens desniveladas;
  • Reabilitação estrutural e rebaixamento da plataforma ferroviária para colocação da catenária nos túneis de Sapataria, Boiaca, Cabaço e Certã;
  • Trabalhos de apoio à instalação de Sinalização Eletrónica, Telecomunicações e GSM-R, reforçando as condições de segurança e circulação.

Linha do Oeste

Modernização da Linha do Oeste - Investimento global de 155 milhões

O projeto de modernização da Linha do Oeste tem um investimento global de 155 milhões de euros e visa reforçar os níveis de serviço, a diminuição dos tempos de percurso e a segurança ferroviária, estando dividido em duas grandes empreitadas. 

A primeira corresponde à eletrificação e modernização do troço entre Mira Sintra – Meleças e Torres Vedras, que agora tem início. 

A segunda à empreitada de modernização e eletrificação do troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, cujo concurso - com um preço base de 40 milhões de euros - foi publicado em Diário da República no passado dia 12 de outubro, decorrendo agora a fase de receção de propostas.

A modernização da Linha do Oeste entre Mira Sintra - Meleças e Caldas da Rainha tem como principais objetivos a melhoria da eficiência e o reforço da competitividade do sistema ferroviário, através do aumento da capacidade e da redução dos tempos de trajeto, adequados aos níveis de procura e fluxo de passageiros.

A utilização de material circulante de tração elétrica, a otimização do traçado de via e a instalação da sinalização e telecomunicações ferroviárias no troço até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de percurso entre Caldas da Rainha - Lisboa e Torres Vedras - Lisboa em cerca de 30 minutos.

Permitirá igualmente o aumento da oferta, das atuais 16 circulações para 48 (dois sentidos) no troço a sul das Caldas da Rainha - Torres Vedras.

A concretização deste investimento visa igualmente alcançar importantes reduções ao nível dos custos energéticos, emissões de CO2 e níveis de ruído, bem como o aumento da segurança e da fiabilidade da exploração. 

O investimento global é comparticipado pela União Europeia, no âmbito do Compete 2020, e engloba o desenvolvimento de Estudos e Projetos, a execução de duas Empreitadas de eletrificação, via-férrea, construção civil e obras geotécnicas, a construção de passagens superiores e inferiores, e de estruturas de proteção e estabilização da plataforma, a modernização e adaptação dos cais de passageiros, a Conceção e Execução de uma Subestação de Tração Elétrica e de Postos Autotransformadores e a realização de seis Empreitadas para a Sinalização e Telecomunicações.

“A presente ação integra a candidatura submetida e aprovada no âmbito do Compete 2020, com a designação “Linha do Oeste - Modernização do Troço Meleças - Caldas da Rainha”.