Modernização da Linha do Oeste

2019-07-23

A Infraestruturas de Portugal publicou no dia 23 de julho em Diário da República dois Concursos Públicos para a execução de empreitadas no âmbito do projeto de Modernização da Linha do Oeste, que representam um investimento global estimado em 74,3 milhões de euros.
 

 
Este projeto de modernização foi apresentado nesta data na Comunidade Intermunicipal do Oeste, nas Caldas da Rainha, numa reunião que contou com a presença do secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, do presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Silva, do vice-presidente da Câmara Municipal de Sintra, Rui Pereira e do presidente e vice-presidente da IP, António Laranjo e Carlos Fernandes.
 
As empreitadas a concurso são:
 
Modernização do troço da Linha do Oeste entre Mira Sintra-Meleças e Torres Vedras
 
Com um investimento estimado em 68,5 milhões para a eletrificação e modernização da via num troço com 43 quilómetros de extensão, a obra envolve, entre outros, a execução dos seguintes trabalhos:
 

  • Criação de dois desvios ativos, com uma extensão total de 16 quilómetros, para permitir o cruzamento de comboios sem necessidade de paragem (Desvio ativo 1: com cerca de 10 quilómetros, entre a estação de Mira Sintra-Meleças e o apeadeiro de Pedra Furada e desvio ativo 2: com cerca de 6 quilómetros, entre a estação da Malveira e o quilómetro 44,3, a sul do Túnel da Sapataria);
  • Eletrificação integral do troço no sistema 2 x 25kV -  50 Hz;
  • Trabalhos de beneficiação em cinco estações e seis apeadeiros, com a criação de acessos para pessoas com mobilidade condicionada às plataformas de passageiros e alteamento das plataformas;
  • Automatização e supressão de Passagens de Nível;
  • Construção de nove passagens desniveladas;
  • Reabilitação estrutural e rebaixamento da plataforma ferroviária para colocação da catenária nos túneis de Sapataria, Boiaca, Cabaço e Certã;
  • Instalação de Sinalização Eletrónica, Telecomunicações e GSM-R (a presente empreitada a lançar tem a cargo a execução de caminhos de cabos, preparação de salas técnicas e instalação de antenas);
  • Instalação do Sistema de Retorno de Corrente de Tração e Terras de Proteção.

 
Esta empreitada tem um prazo de execução previsto de 24 meses, estimando-se que esteja concluída no terceiro trimestre de 2022.
 
 
Conceção-execução da Subestação de Tração de Runa, Postos Autotransformadores e de Zona Neutra no Troço Mira Sintra-Meleças - Caldas da Rainha, da Linha do Oeste

 
Com um valor base de investimento de 5,8 milhões de euros, para a construção de sistemas de tração elétrica, a intervenção engloba:
 

  • Construção de uma Subestação de tração elétrica na zona de Runa;
  • Construção de cinco Postos Autotransformadores distribuídos ao longo do traçado entre as estações de Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha;
  • Construção de um Posto Autotransformador de Zona Neutra na zona de Sabugo.

 
Esta empreitada tem um prazo de execução previsto de 781 dias de calendário, estimando-se que esteja concluída no terceiro trimestre de 2022.

MODERNIZAÇÃO DA LINHA DO OESTE

O projeto de modernização da Linha do Oeste, que está a ser desenvolvido pela Infraestruturas de Portugal no âmbito do programa Ferrovia 2020, será executado de forma faseada em duas empreitadas, a primeira foi hoje lançada, correspondendo à eletrificação e modernização do troço entre Mira Sintra-Meleças e Torres Vedras.
 
Ainda no decorrer deste ano, será publicado o concurso para a intervenção no troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, com um valor estimado de 30,4 milhões de euros.
 
A modernização da Linha do Oeste compreende um investimento global superior a 155 milhões de euros, comparticipado pela União Europeia, que engloba:
 

  • o desenvolvimento de estudos e projetos,
  • a execução de duas empreitadas de eletrificação, via-férrea, construção civil e obras geotécnicas,
  • a construção de passagens superiores e inferiores e de estruturas de proteção e estabilização da plataforma,
  • a modernização e adaptação dos cais de passageiros,
  • a conceção e execução de uma subestação de tração e de postos autotransformadores e
  • a realização de seis empreitadas para a sinalização e telecomunicações.

 
O projeto de Modernização da Linha do Oeste entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha tem como principais objetivos a melhoria da eficiência e competitividade do sistema ferroviário, através do aumento da capacidade, segurança e fiabilidade da exploração e pela redução dos tempos de trajeto.
 
A eletrificação do troço até Caldas da Rainha permitirá a redução do tempo de percurso, Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em de cerca de 30 minutos e irá assegurar a possibilidade de aumento da oferta de 16 circulações para 48 (2 sentidos) no troço a sul das Caldas da Rainha - Torres Vedras.
 
Esta ação integrará a candidatura a submeter no âmbito do COMPETE 2020, com a designação “Modernização do troço Mira Sintra-Meleças - Torres Vedras (excl.), da Linha do Oeste”, para a qual se prevê um financiamento comunitário de cerca de 39%.