Modernização da Linha do Douro

2019-07-15

A Infraestruturas de Portugal concluíu a empreitada de Eletrificação e Renovação Integral de Via (RIV) do troço da Linha do Douro entre Caíde e Marco de Canaveses.
 
Numa cerimónia que decorreu no dia 15 de julho na estação ferroviária de Caíde, presidida pelo Primeiro Ministro, António Costa e com a presença do Ministro das Infraestruturas e Habitação Pedro Nuno Santos, e do Conselho de Administração da IP, foram apresentados os trabalhos executados, depois de realizada a viagem inaugural da entrada em serviço da circulação elétrica no Troço Caíde - Marco de Canaveses.
 

 

Esta empreitada teve um investimento de cerca de dez milhões de euros, com um prazo de execução de 270 dias e envolveu, entre outros, os seguintes trabalhos ao longo de 14,2 km de via:
 

  • Conclusão da Eletrificação
  • Intervenção nos Túneis de Caíde, Gaviara e Campainha: beneficiação, reforço estrutural e rebaixamento para colocação da catenária
  • Renovação Integral da superestrutura da via (carril, travessas e balastro)
  • Prolongamento das plataformas de passageiros nos Apeadeiros de Oliveira e Recesinhos e reposicionamento da plataforma na Estação de Livração

Com a conclusão desta empreitada haverá um conjunto de benefícios económicos totais muito significativos associados à diminuição dos acidentes, à redução nos tempos de viagem, à economia de custos de recursos associados aos modos alternativos e à redução de custos para os operadores ferroviários.
 

A eletrificação deste troço irá permitir a utilização de material circulante elétrico para passageiros e mercadorias até à Régua, resultando numa redução de 420 milhões de tonCO2eq até 2046. Desta forma haverá uma melhoria considerável no serviço prestado, traduzindo-se em reduções dos tempos de percurso que poderão ser de 16 minutos, face ao comboio mais rápido atualmente.
 
Com a conclusão da intervenção, será possível em 2046, a implementação de novos serviços de passageiros sem transbordo entre Porto-Marco de Canaveses-Régua, reforçando a qualidade da viagem e reduzindo o seu tempo total. Desta forma prevê-se que até 2051 sejam transportados cerca de dois milhões de passageiros, mais 700 mil caso não fosse realizada a modernização deste troço.
 
Este aumento resultará também na possibilidade de duplicação da frequência atual entre Porto e Marco, de sete para 14 comboios suburbanos por dia e sentido, e de um acréscimo de um comboio regional por dia/sentido entre Marco e Régua e na introdução de duas circulações rápidas por dia e sentido entre Porto e Régua.
 

Consulte a apresentação.

 

Linha do Douro - Caíde - Marco

A empreitada agora concluída no troço Caíde – Marco de Canaveses, integra o projeto de modernização da Linha do Douro, numa extensão total de 58 quilómetros entre Caíde e Régua, que a Infraestruturas de Portugal está a desenvolver no âmbito do plano de investimentos na Rede Ferroviária Nacional – Ferrovia 2020.
 
A concretização destes investimentos visam dotar a Linha do Douro de um nível de serviço superior, com melhores níveis de segurança, eficiência e competitividade do sistema ferroviário.
 
A presente ação integra a candidatura submetida no âmbito do COMPETE 2020, com a designação “Linha do Douro - Modernização do troço Caíde - Marco”, referente à qual se prevê um financiamento comunitário de 85%.