IP recebe o “PFP Days 2019 – Portuguese Railway Summit”

2019-11-29

Nos dias 27 e 28 de novembro realizou-se nas instalações da IP em Almada o evento “PFP DAYS 2019 – PORTUGUESE RAILWAY SUMMIT”.

Este evento, promovido pela Plataforma Ferroviária Portuguesa (PFP), reuniu mais de 200 pessoas pertencentes não só às empresas associadas, mas também a parceiros, grandes empresas públicas e privadas, pequenas e médias empresas, entidades não empresariais do sistema de investigação e inovação e outras associações empresariais e industriais, clusters internacionais e agências de financiamento de nível nacional e europeu.

Numa conjuntura de grande expectativa face ao futuro desenvolvimento da Ferrovia, tanto ao nível da infraestrutura com do material circulante, este evento revestiu-se de particular importância, propiciando a discussão e partilha de novas visões de inovação e desenvolvimento para o setor e para toda a sua cadeia de valor.

 

 

No dia 27 de novembro o evento teve o seguinte alinhamento:

  • Sessão de abertura 

A sessão iniciou-se com a intervenção do presidente da IP que destacou: 

“Tendo em conta que estão em curso importantes investimentos no setor ferroviário, tanto ao nível da infraestrutura como do material circulante, é com grande expectativa que vejo este evento, aguardando os resultados da discussão e da partilha de novas visões de inovação e desenvolvimento para o setor e para toda a sua cadeia de valor. Estou certo de que o caminho passará por apostar na digitalização da indústria, na capacitação dos recursos humanos e na promoção da investigação e desenvolvimento. Só assim seremos mais competitivos, contribuindo para a atratividade externa do país. É preciso ter presente que o setor ferroviário português assume uma importância central na economia nacional: as empresas que integram a cadeia de valor representada pelo cluster, são responsáveis por cerca de 64 mil postos de trabalho e 8,7 mil milhões de euros de volume de negócios, o que é muito significativo".

Seguiu-se a intervenção do Presidente da CP, Nuno Freitas, do Diretor Executivo da PFP, Paulo Duarte e do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (link para o discurso)

  • Painel 1, dedicado ao “contexto de mercado”, no qual se destacam as apresentações da PFP, da CP, da IP (através do Diretor de Empreendimentos, José Carlos Clemente) e da Alstom
  • Painel 2, dedicado aos “ecossistemas”, no qual se destacam as apresentações do IAPMEI, ANI, APNCF, ABIFER, Shift2Rail, DITECFER e ITALCERTIFER. Procedeu-se também à assinatura do protocolo de colaboração entre PFP e o cluster italiano DITECFER
  • Painel 3, dedicado aos “desafios tecnológicos”, no qual se destacam as apresentações da PFP, Siemens, Efacec e Thales
  • Sessão de encerramento, a cargo do Diretor Executivo da PFP
  • No dia 28 de novembro de manhã foram realizadas, no Auditório 1, sessões de “pitching” em que empresas ligadas ao setor tiveram a oportunidade de se dar a conhecer e apresentar os seus produtos e serviços. Ainda da parte da manhã realizou-se o workshop “Ferrovia, que futuro?”, dinamizado por Paulo Duarte da PFP, Magno Santos da Evoleo e Rui Calçada da FEUP. 

 

 

  • Dia 28, da parte da tarde realizou-se a reunião da Assembleia Geral da PFP, no auditório 2. A ordem de trabalhos compreendeu a eleição dos novos corpos sociais para o biénio 2020/2021, sendo que a IP assumirá a vice-presidência do Conselho de Administração através de João Figueiredo, Gestor da Unidade de Inovação.

Para mais informação consulte o programa do evento. Todas as apresentações realizadas serão oportunamente disponibilizadas no site da PFP.

O que é a Plataforma Ferroviária Portuguesa?

A Plataforma Ferroviária Portuguesa foi fundada em 2015 tendo como missão juntar todos os stakeholders do setor ferroviário nacional para promover Portugal como um país inovador no contexto da indústria ferroviária. É composta por 46 membros onde se incluem, por exemplo, a IP (que assumiu no mandato 2018-2019 a presidência do Conselho de Administração através da Eng.ª Leonor Beja da Costa), CP, Takargo, EMEF, FEUP, IST, Universidade do Minho, ISEL, LNEC, ISQ, Efacec, Siemens, Thales, Mota-Engil, AlmaDesign, NomadTech e CEiiA.

O setor da ferrovia portuguesa assume uma importância central na economia nacional, sendo que as empresas que integram a cadeia de valor representada pelo Cluster, são responsáveis por cerca de 64 mil postos de trabalho e 8,7 mil milhões de euros de volume de negócios, um volume de exportações superior a 5,4 mil milhões de euros, na sua maioria com destino a países extracomunitários (cerca de 4,2 mil milhões de euros).

Em 2017, no âmbito do Programa Interface, foi reconhecida como cluster de competitividade, numa reafirmação do papel central que esta estrutura deve assumir na política industrial e na economia portuguesa. 

Em setembro de 2019, o Ministério da Economia e o cluster da Plataforma Ferroviária Portuguesa assinaram um Pacto Setorial para a Competitividade e Internacionalização, o qual corporiza um conjunto iniciativas nos domínios da digitalização das indústrias (i4.0), da capacitação de recursos humanos, na consolidação dos fatores de atratividade externa do país, na internacionalização e na promoção da investigação e desenvolvimento.

Mais informação no website da PFP.

Programa 734.9 KB