Empreitada na ponte rodoviária Rainha D. Amélia

2021-02-19

Foi publicado em Diário da República o concurso para a execução de empreitada de proteção das fundações e reabilitação dos pilares da Ponte Rainha D. Amélia, que liga os concelhos do Cartaxo e Salvaterra de Magos, no distrito de Santarém.

A intervenção envolve um investimento estimado de 1 milhão de euros e visa reforçar as condições de integridade dos pilares da ponte e a proteção das suas fundações contra os efeitos da erosão provocada pela corrente do rio Tejo.

Os trabalhos a executar foram definidos tendo por base os resultados da inspeção subaquática e levantamento batimétrico, e pelo Estudo Hidrológico e Hidráulico realizado no trecho do rio Tejo onde se insere a ponte.

Os trabalhos a executar são os seguintes:

  • Limpeza das superfícies dos pilares e encontros; 
  • Selagem das juntas entre pedras de alvenaria dos pilares e encontros, com o refechamento com uma argamassa à base de cal hidráulica natural e inertes; 
  • Proteção da base dos pilares, através do encamisamento adicional da base dos pilares com recurso a cofragens metálicas e microbetão submerso; 
  • Substituição dos aparelhos de apoio sobre o pilar P13 e encontro E2.

Gestão da Ponte Rainha D. Amélia

A Ponte Rainha D. Amélia foi construída em 1903 e tem uma extensão de 840 metros. 

Atualmente, a gestão da Obra de Arte encontra-se protocolada entre a Infraestruturas de Portugal (IP) e as autarquias do Cartaxo e Salvaterra de Magos, assumindo estes Municípios as responsabilidades globais de manutenção geral da estrutura metálica e de vigilância permanente sobre o comportamento das fundações, competindo à IP colaborar na análise e assistência técnica requeridas, através dos registos periódicos a realizar pelos Municípios. 

Neste sentido, tem a IP a incumbência de realizar as intervenções necessárias para salvaguardar o funcionamento das fundações da Ponte, sendo no âmbito desta competência que se está a promover a presenta intervenção.