Consignação da Empreitada de construção de Troço Ferroviário Freixo/Alandroal na Linha de Évora

2019-09-11

A IP procedeu à assinatura da Consignação do troço Freixo/Alandroal da nova Linha de Évora, integrado no Corredor Internacional Sul e do Protocolo de Cooperação entre a IP e os Municípios da Zona dos Mármores e Alqueva.

A sessão realizou-se no dia 11 de setembro na Câmara Municipal do Alandroal e contou com a presença dos presidentes dos Municípios da Zona dos Mármores e Alqueva, nomeadamente do Alandroal, Borba, Estremoz, Reguengos de Monsaraz, Redondo, Sousel e Vila Viçosa, e do presidente e vice-presidente da IP, António Laranjo e Carlos Fernandes.
 

A nova Linha de Évora é composta por três troços: Évora Norte/Freixo, Freixo/Alandroal e Alandroal/Linha do Leste. 

A Linha terá uma extensão total de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova em via única Eletrificada (25 kV-50 Hz) sobre plataforma para via dupla, balastrada com carril UIC60 e travessa de betão polivalente (preparada para receber a bitola europeia).
 

Este troço envolve um investimento total de 74,7 Milhões de euros e inclui os seguintes trabalhos de construção:

  • Plataforma de via-férrea, incluindo terraplenagens e sistemas de drenagem
  • Estação técnica
  • 10 Pontes Ferroviárias:

Ponte de S. Bento (Viaduto de S. Bento) - 168 metros (m)

Ponte do Calado (Viaduto do Calado) – 310 m

Ponte da Seca (Viaduto da Seca) – 148 m

Viaduto do Barranco dos Pegões – 521 m

Viaduto do Barranco dos Galvões – 310 m

Ponte do Lucefece (Viaduto do Lucefece) – 664 m

Viaduto da Retorta – 404 m

Viaduto dos Penedrais – 614 m

Ponte das Gordesas (Viaduto das Gordesas) – 512 m

Viaduto das Covas – 69 m

  • 16 Obras de Arte correntes: 11 Passagens superiores, 2 Passagens Inferiores, 3 Passagens agrícolas
  • Percursos paralelos para acessos de emergência
  • Vedação do Canal Ferroviário.

As principais características técnicas da nova Linha de Évora incluem adaptação para a circulação de comboios de mercadorias com 750 metros, eletrificação (25 kv), sinalização eletrónica + ERTMS (ETCS N2+ GSM-R), aplicação de travessas polivalentes que permitem migração para bitola europeia e automatização e eliminação de passagens de nível.

O presente contrato será objeto de apoio da União Europeia através do programa Connecting Europe Facility (CEF), prevendo-se uma comparticipação financeira de 40%.

O Protocolo de Colaboração entre a IP e os Municípios da Zona dos Mármores e Alqueva, pressupõe a realização de uma avaliação preliminar da viabilidade da instalação de um terminal de carga/descarga na Estação Técnica 2, prevista no âmbito da construção da nova ligação ferroviária entre Sines – Elvas (Caia). 
 
A avaliação preliminar consistirá no desenvolvimento dos seguintes estudos:
 
  • Estudo de Mercado e de Viabilidade Económico-financeira - Análise do mercado, nomeadamente das indústrias agroalimentares e de extração de mármores, avaliando, entre outros, os fluxos, as quantidades, as principais origens/destinos e a vocação do transporte ferroviário para este tipo de mercadorias;
  • Estudo de Viabilidade Técnica - Avaliação económico-financeira do investimento a realizar na criação do terminal.