Modernização da Linha do Minho

2019-07-15

A Infraestruturas de Portugal concluiu a obra de Eletrificação do troço entre Nine e Viana do Castelo, na Linha do Minho, num investimento de cerca de 16 milhões de euros.

Numa cerimónia que decorreu no dia 15 de julho na Estação Ferroviária de Viana do Castelo, presidida pelo Primeiro Ministro, António Costa e com a presença do Ministro das Infraestruturas e Habitação Pedro Nuno Santos, e do Conselho de Administração da IP, foram apresentados os trabalhos executados nesta empreitada, depois de realizada a viagem inaugural da entrada em serviço da circulação elétrica no Troço Nine – Viana do Castelo.

 

Esta intervenção compreendeu a Eletrificação de todo o troço entre Nine (V. N. Famalicão) e Viana do Castelo, numa extensão total de 44 quilómetros.

Ao longo dos 820 dias de execução desta empreitada, forma realizados os seguintes trabalhos:

  • Instalação de catenária no troço Nine-Viana do Castelo
  • Alteamento e prolongamento das plataformas de passageiros
  • Execução de estação técnica em Midões e ampliação da estação de Barrosela
  • Alteração dos layouts das estações de Barcelos, Darque e Viana do Castelo
  • Rebaixamento da via férrea para garantir gabari de eletrificação, ao apeadeiro de Carreira e a norte da estação de Viana do Castelo
  • Estabilização de taludes
  • Trabalhos de terraplenagem, drenagem e estruturas de suporte e contenção
  • Impermeabilização nos túneis de S. Miguel da Carreira, de Tamel e de Santa Lucrécia, na zona da catenária e dos suportes de fixação
  • Implementação do sistema de retorno de corrente de tração + terras de proteção (RCT+TP) e execução de caminho de cabos.

 

Com a conclusão desta empreitada serão atingidos um conjunto de objetivos dos quais se destacam:

  • Redução do tempo de trajeto, em consequência da utilização de comboios de tração elétrica e da eliminação do transbordo em Nine
  • Aumento da competitividade do transporte ferroviário de mercadorias, ao permitir a circulação de comboios de mercadorias com 750 m
  • Aumento da capacidade de 15 comboios de 300 m por dia para 20 comboios de 750 m
  • Aumento dos níveis de segurança e de fiabilidade, em resultado da instalação de um novo sistema de sinalização e telecomunicações
  • Aumento o nível de segurança ferroviária e rodoviária, em resultado da supressão e automatização de passagens de nível e construção de desnivelamentos
  • Melhoria das ligações internacionais do corredor norte-sul (Porto-Vigo).
  • A conclusão da eletrificação deste troço irá permitir a utilização de material circulante elétrico para passageiros e mercadorias, resultando numa redução de 300 milhões de tonCO2eq até 2046. Desta forma haverá uma melhoria considerável no serviço prestado, traduzindo-se numa redução de tempos de percurso de cerca de 10 minutos nas ligações Internacionais, 12 minutos nas Inter-regionais e de cerca de seis minutos nas Regionais. Será também possível a implementação de serviços de passageiros sem transbordo entre Porto e Valença, reforçando a qualidade do serviço e reduzindo o tempo de percurso.

Esta obra insere-se no âmbito do projeto para a modernização da Linha do Minho, que contempla a Eletrificação entre Nine e Valença (Fronteira).

A Linha do Minho integra o corredor Eixo Atlântico e a concretização do projeto de modernização reveste-se de extrema importância na ligação da rede ferroviária nacional a Espanha, nomeadamente na ligação a Vigo, aumentando a capacidade exportadora de mercadorias do país.

A presente ação integra a candidatura submetida no âmbito do COMPETE 2020, com a designação “Linha do Minho - Modernização do troço Viana do Castelo - Valença, referente à qual se prevê um financiamento comunitário de 85%.