Linha do Algarve

A Infraestruturas de Portugal concluiu um conjunto de trabalhos de reabilitação e beneficiação das Estações de Porta Nova, Luz, Bom João, Almancil e Poço Barreto, na Linha do Algarve, num contributo para a melhoria da imagem e conservação do património destas Estações.

No essencial as intervenções visaram:

  • remoção de graffiti;
  • pintura de edifícios de passageiros e abrigos;
  • reparação das superfícies dos muros, paredes e gradeamentos;
  • colocação de suportes para bicicletas;
  • beneficiação de mobiliário urbano e renovação de sinalética orientadora bilingue para os passageiros.

No Apeadeiro de Luz foi ainda reabilitada a estrutura da marquise "alpendre sustentado por estrutura metálica, que resguarda as plataformas de pequenas estações ferroviárias”, segundo o Dicionário de Arquitetura, numa ação de preservação de um património singular e identitário de muitas estações.

No que se refere às questões de segurança foram desenvolvidos diferentes melhoramentos, nomeadamente, ao nível do pavimento das plataformas e atravessamentos de nível; pintura de faixa de segurança e colocação de vedação e sinalética delimitando zonas de acesso restrito.

Sendo o Algarve um destino turístico de eleição, onde o número de passageiros nesta época do ano aumenta de forma significativa, o desenvolvimento destas ações reveste-se de particular importância e responde à permanente preocupação da Infraestruturas de Portugal em assegurar e oferecer melhores condições de conforto, mobilidade e segurança aos passageiros.

Estas intervenções, embora representem no conjunto um investimento reduzido, são altamente valorizadas pelos utilizadores e dão continuidade ao plano de investimentos previstos para a Linha do Algarve, onde, segundo dados da CP – Comboios de Portugal, no ano de 2016, foram transportados mais de 1 milhão e setecentos mil passageiros aos quais se somam cerca de 780 mil utilizadores de comboios de Longo Curso, com origem ou destino nesta linha.