Projeto Ponte Viva

Sexta, 16 Março, 2012
Projeto Ponte Viva

No âmbito da empreitada dos trabalhos de reparação e manutenção da Ponte 25 de Abril, estão em curso os trabalhos de revestimento de proteção das sapatas dos pilares.

A Estradas de Portugal, na persecução da sua política de sustentabilidade e responsabilidade, decidiu conjugar a necessidade de execução destes trabalhos com a realização de uma iniciativa de sensibilização e promoção ambiental e científica, denominada Ponte Viva.

Avistamentos recentes, amplamente noticiados, de Golfinhos nas águas do rio Tejo inspiraram a iniciativa da EP, que conjuntamente com a associação científica Projecto Delfim e com envolvimento de outros parceiros – AMAL, STAP, Brandia Central, MC-Bauchemie, Caetano Coatings, Peri, Mar de Histórias, entendeu proceder à execução do revestimento de proteção das sapatas dos pilares da Ponte 25 de Abril com imagens de algumas das espécies que caracterizam a diversidade biológica das águas territoriais nacionais, designadamente espécies de mamíferos marinhos e aves aquáticas criteriosamente escolhidas.

Estas imagens são executadas com os mesmos revestimentos de proteção especificados para o projeto de reabilitação, com a diferença de que, com a adoção de diferentes cores, foi possível a partir de um elemento de proteção estrutural, destinado a assegurar a durabilidade do betão armado das sapatas da Ponte 25 de Abril, “ fazer despontar formas de vida “, que coabitam nas águas territoriais portuguesas.

A iniciativa abrange o tratamento dos pilares localizados no rio e na margem direita, estes últimos normalmente vandalizados com desenhos desordenados, pretendendo-se desta forma contribuir para a requalificação do espaço urbano envolvente.

A “Ponte Viva” traz assim à Ponte 25 de Abril a representação de algumas espécies que caracterizam a diversidade biológica das águas territoriais nacionais, designadamente algumas espécies de mamíferos marinhos (golfinhos, orcas e cachalotes) e aves aquáticas (flamingos, alfaiates e maçaricos), marcando desta feita a história desta ponte, de beleza única, e de alguma forma da própria cidade de Lisboa.

Com a realização desta iniciativa pretende-se promover a sensibilização da sociedade para a proteção do meio marinho e consolidar a consciência ambiental coletiva, em ligação à nossa cultura, respeitando e valorizando sempre a imagem da Ponte sobre o Tejo como porta de entrada na cidade de Lisboa.